Oficio de Trevas

Há alguns anos atrás eu comecei a mestrar um jogo de RPG sem muita pretensão…Ofício de Trevas.
Oficio.jpg
O nome foi retirado de uma missa celebrada todos os anos, na noite anterior à Quaresma para relembrar a traição de Judas.

A aventura inicial se passou em Veneza, no ano de 1200. São daquela época os personagens mais antigos: Cavendish, um cavaleiro Ventrue e um pirata Gangrel chamado Jack. Depois disso, os personagens se moveram para Milão, onde novos personagens entraram na trama, incluindo O Podre, um Cappadocian irônico. De lá seguiram para Constantinopla, assistindo a queda da maior cidade do mundo frente aos cruzados, em 1204. Lá se juntou a trupe um cainita chamado Valentyn, um Tremere misterioso.

Mantendo a tradição várias cidades foram visitadas, vários personagens participaram da trama. Muitos apenas brevemente, outros ficaram e deixaram suas marcas nas Crônicas de Trevas.

Até um spin-off foi gerado, quando Pessoa mestrou sua própria crônica de Dark Ages. De lá surgiram Issan Habin, um assassino Assamita e Normando, um cavaleiro templário Ventrue e Ryan Celycan, um Brujah. E na qual até eu joguei como um cavaleiro Baali honrado. As duas crônicas foram depois unificadas e continuaram a ser mestradas por mim.

Mitzrael, um cavaleiro Salubri, e um monge Lasombra que adotou vários nomes, o último deles de Davizzi Ciai, também vieram se juntar a trama.

Alguns sofreram a morte final, como Normando, em um beco escuro de Jerusalém. Outros seguiram caminhos diferentes. Alguns voltaram tempos depois. Outros nunca mais foram vistos.

Muitas histórias foram esquecidas. Outras nunca deixarão de serem contadas. Nomes se perderam nas brumas dos séculos.

Veneza; Milão; Constantinopla; York; Ceuta – um entreposto pirata no norte da África; um castelo abandonado no Sul da França ainda devastado depois das cruzadas contra os Cátaros; Budapeste; Jerusalém; Damasco; Ragusa – um porto na costa da Dalmácia; um antigo monastério na Bósnia; Cairo; Florença; Verona. Foram muitos os locais visitados.

Foram muitos também os inimigos enfrentados…

Ignazio Giovanni, o primeiro grande inimigo, ainda em Veneza. Dank, um insano Malkavian que apereceu pela primeira vez em Milão, ressurgiu em Budapeste, um século depois, e foi o maior inimigo até cair em Florença. Cervantes, um maligno pirata Baali. Musa, um Assamita que matou Normando em Jerusalém.

Em suma, foram boas histórias. Foram bons momentos.

Oficio de Trevas

Ofício de Trevas: Renascença Ronaldo